terça-feira, 24 de novembro de 2009

Minha alma canta, vejo o Rio de Janeiro...



FOTO: Aaron Firestone (Thanks!!)


Posso dizer, sem sombra de duvidas, que uma das paixões se chama Rio e isso é nítido a todos que me conhecem.



Sou uma carioca, não só com orgulho, mas também de um amor incondicional pela minha cidade.



Incondicional, porque apesar de todos os pesares que nós cariocas conhecemos muito bem, ainda que dramatizado e aumentado em um grau tamanho por outros, o meu amor é o mesmo.



Não teve um dia que eu passasse pelo Arpoador ensolarado e não pensasse no qual lindo aquilo é. Pra não falar em outros pontos...



Morando longe, às vezes eu falo que sinto falta do Brasil e até sinto, mas eu sinto falta mesmo é do Rio de Janeiro, de cariocas, de cachorro quente geneal, de um bom açaí, daquela descontração, de uma feijoada, do sol, de olhar o mar. E não ponha em qualquer mar, porque ainda achando maravilhoso, eu volto a repetir: Saudade eu tenho mesmo é do Rio.





Carioca é coisa de alma, e como dizia Vinicius “Estado de espírito” e isso é verdade, é falar do Rio pra alguém e meu coração bate mais forte e como é lindo de lembrar.



Esses são sentimentos de uma carioca ausente, de um coração latente de amor por um lugar, lugar esse que me da prazer sem muito esforço, sem muita pose, um amor de uma forma e beleza natural e que por mais que a gente fique de mal - e as vezes isso acontece sim – me pede de desculpas com o por do sol mais lindo que se pode encontrar.



Rio, esse texto é só porque eu AMO você.



Aos cariocas ausentes, com carinho.
Ocorreu um erro neste gadget